sexta-feira, 18 de julho de 2008

Eu só digo amém para DEUS e assim mesmo esperneio muito

A minha luta foi de muita dor, silencio e oração. Entre eu e meu médico estava a lente que eu não podia comprar com meu salário de professora. Enfrentei muita discriminação tudo isso serviu para que eu lutasse ainda mais. Por ter que usar tampão no olho e muitas pessoas não saberem do drama que enfrentava. Fui muito criticada. Diziam que eu queria aparecer. Menosprezaram minha criatividade. Tem outros meios para aparecer. Liguei para meu médico e para minha terapeuta para dizer o que estavam dizendo a meu respeito. Os dois disseram a mesma coisa: Maryah Cydah eles pagam suas contas? Não. Fica tranquila que são pessoas invejosas. Que não suportam ver pessoas lutarem como você luta. Eu não preciso fazer nada para aparecer...Como diz meu professor de teatro: Amada! Você estreou quando nasceu.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

0 Comentários:

Postar um comentário

Comente as matérias,textos e fotos sempre fazendo uso de senso critico, embasado no respeito mutuo.

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial