sexta-feira, 20 de junho de 2008

TRAIÇÃO VIRTUAL

Dalila havia chegado de um jantar. Como de costume tirou a roupa, tomou banho, retirou com cuidado a maquiagem. Sem sono, andou descalça pelo apartamento, parou na sacada, olhou a cidade iluminada. Alguém deve ter observado aquela silhueta na sacada, mas Dalila estava mergulhada nos seus pensamentos. Nem o barulho dos aviões chamou sua atenção. Para espantar a solidão, Dalila conecta e entra numa sala de bate-papo. Tecla com um homem chamado San. A conversa foi boa, passaram para o MSN e todos os dias teclavam. Dalila não sabia mentir, costumava responder as perguntas do seu interlocutor com naturalidade. Ele falava pouco, talvez por medo de trair a si mesmo. Dalila pede para ver sua foto. San liga a webcan. San não é um Tom Cruisse, mas cativou o coração de Dalila e numa madrugada fria iniciaram um romance virtual. Dalila ficou envolvida, mas desconfiada pediu para uma amiga adicioná-lo e viu com seus próprios olhos: seu amado fazer um strip para outra mulher. Decepcionada Dalila não escondeu sua tristeza. O San que ela pensava que era só seu... Também pertencia à torcida do flamengo, coríntians e quem sabe até do América de São José do Rio Preto-SP. A internet é uma ferramenta indispensável nos dias atuais. Sem conexão a vida fica estagnada. Mas para ficar conectado, e preciso estar atento aos perigos. E como andar num terreno minado. Na expectativa se San iria ou não se conectar, Dalila movida pela ansiedade comia desesperadamente. As curvas bem delineadas de seu corpo começam a desaparecer. Sem ânimo parou de fazer sua caminhada habitual, sua vida social acabou, pois se afastou dos amigos, e da mulher ativa que sempre foi já não restava quase nada.. Dalila precisa aceitar a realidade. A fantasia do mundo virtual não pode exercer influência de forma a mudar nossa conduta e abalar nosso sistema nervoso central. Aconselhei que procurasse ajuda profissional da área de Psicologia, mas ela ficou apática e parece que o seu mundo parou de girar. É impossível impor limites ao coração.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira
Autora

0 Comentários:

Postar um comentário

Comente as matérias,textos e fotos sempre fazendo uso de senso critico, embasado no respeito mutuo.

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial