sábado, 28 de fevereiro de 2009

Lézio Junior
O ser humano é dotado de dispositivo que dá o alerta, portanto sabemos o que está certo ou errado. Se o teu coração te condena, maior é DEUS. Em Rio Preto tem homens e mulheres capacitados para assumir esta secretaria, que acho realmente necessária se cumprir os objectivos. Se o prefeito não tem autonomia para escolher quem vai assumir a pasta. Dizer que o partido indicou o dono do fantasma? Isso é dar um tiro no pé. A eleição em Rio Preto foi feia, 50 mil eleitores não votaram no segundo turno, moramos em uma cidade universitária. Os jornais mostram diariamente o descontentamento da população. O mundo esta em alerta com a crise mundial. O desemprego assolando o país. Escolher uma pessoa capacitada para assumir a secretaria de Emprego e Trabalho é mínimo que deve fazer.

Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

REDE DE PEDOFILIA. DENUNCIE!

Não sou médica para considerar doença a tara de desses monstros por crianças, que é safadeza tenho certeza. Já peguei a guarda de uma garotinha que após ser abandonada pelo pai na casa de estranhos, me contou sobre o assédio do dono da casa que tinha quatro filhas. Sempre orientei minhas filhas, mas o perigo esta onde menos esperamos. Tive como vizinha mulher batalhadora, presidente do Tribunal de Contas do Estado onde morei, ela adotou uma garotinha e logo depois engravidou. Seus pais que moravam no Rio de Janeiro foram para casa dela para ajudar cuidar das crianças. O avô das crianças um advogado aposentado, muito simpático e educado adorava passear com as netas e convidava as minhas filhas para passear e brincar com as netinhas. É normal vizinho convidar nossos filhos para brincar. O advogado safado achou de se engraçar com minhas filhas, nesta época não se ouvia falar de pedofilia. Desconfiei da insistência dele em querer levar minhas filhas para brincar na casa dele e fiquei mais atenta à recusa das duas de forma veemente. Perguntei e descobri o assédio, bati na porta dele e convidei o velhinho para tomar um café, o mandei repetir o que disse a minhas crianças. O safado ficou apavorado e fugiu para o Rio, sofreu um enfarto e morreu. A filha dele veio chorando me dar a noticia. Agradeça a DEUS que ele morreu. Contei o que ele estava assediando minhas filhas e que ia dar queixa a policia. Ela levou as duas filhas ao médico e o avô tinha abusado sexualmente das duas meninas. Advogado aposentado e pai da presidente do Tribunal de Contas do Estado quem poderia imaginar. Nunca confiei e mesmo tomando todos os cuidados não consegui evitar esta decepção para minhas filhas. Não confie em ninguém e fique sempre atenta a qualquer mudança de comportamento de seus filhos. A pedofilia esta aumentando assustadoramente e a lei tem que ser mais rigorosa. As crianças estão sendo expostas e isso deixará marcas para sempre. A prisão desses monstros não resolverá o problema. A lei é branda e o dano é irreversível para nossas crianças.

Maryah Cydah Abrantes Martiano Ferreira
www.diarioweb.com.br

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Eleições 2010. Escolher deputados estaduais, federais, senadores e sucessor (a) para o presidente Lula.

Escolho meus candidatos com antecedência para acompanhar o desempenho. Não ocupo cargo no Partido dos Trabalhadores, fiz um convite pessoal ao professor Manoel Antunes para se filiar ao PT e sair candidato a Deputado Federal. Já escolhi meus candidatos para eleição 2010, presidente: Dilma Roussef, Senado estou estudando, Deputado Federal: Manoel Antunes, Deputado Estadual: João Paulo Rillo. Precisamos escolher nossos representantes com responsabilidade. Objecto troco ou jogo no lixo. Dar autonomia a um cidadão ou cidadã é muito sério. Depois de eleito viram astros e estrelas.Votar em candidato errado é atrasar o andamento do país. Meu voto sempre foi declarado. Não esqueço em quem votei e cobro trabalho, posso mudar para votar em mulheres que saibam qual seu papel na política. O Brasil tem tudo para ser uma potência mundial. Espero mais coragem e audácia das mulheres nas eleições de 2010. Falta políticos de cara limpa. Acredito na DILMA Roussef.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Escola Império do Sol

Não sou carnavalesca, nunca participei de bailes nem desfiles. Aceitei o convite do presidente da escola Império do Sol, Vicente Roberto Serroni pela amizade, profissionalismo e pela coragem que mesmo com poucos recursos financeiros se preocupou em proporcionar um pouco de alegria as famílias que não tem acesso aos clubes para se divertirem. Eu vestida de BRASIL, a NInfa e o Tenente repesentando a CERP no carro alegórico em homenagem a nossa pequena notável Carmem Miranda.
Parabéns Serroni.

A população exige a Câmara Municipal de Rio Preto: DE CARA LIMPA

Lista de adesão a Menezes compromete vereadores
Vinícius Marques

Uma carta-compromisso assinada por 12 vereadores um dia antes da eleição de Jorge Menezes (DEM) para presidente da Câmara de Rio Preto vai complicar a situação dos vereadores no Ministério Público. Dos doze vereadores, nove tiveram “direito” a indicar nomes para cargos comissionados.O promotor Sérgio Clementino instaurou inquérito na semana passada para apurar possível improbidade no acordo para a eleição. Desde que foi eleito presidente da Casa, Menezes admitiu publicamente que os cargos estavam “loteados”.“Eles assinaram esse compromisso em troca de que? Essa carta compromisso vai ser importante na investigação”, disse Clementino. Em diversas entrevistas, Menezes disse que os cargos seriam indicados por vereadores que votaram nele. O democrata foi eleito por unanimidade. No entanto, nove vereadores indicaram nomes para cargos de confiança que são restritos à presidência. O promotor solicitou entrevistas à emissoras de TV, rádio e jornais. O ponto de partida para a investigação do promotor foi incidente no gabinete de Valdomiro Lopes (PSB) no início do mês entre Dinho Alahmar (PSB) e Menezes. Dinho esmurrou o presidente porque não teria “emplacado” cargo de diretor.Desde o instaurou inquérito, Menezes não fala sobre o assunto. Clementino exige exoneração dos “apadrinhados”. Pelo acordo, os vereadores Alessandra Trigo e Jorge Abdnur do PSDB, Nelson Ohno (PSB), Carlos dos Santos (PTB), Walter Farath (PR), Eduardo Piacenti (PPS), José Carlos Marinho (PP), Paulo Pauléra (PP) e Antonio Parise (PTB), teriam indicado nomes.
Rillo defende anulação da eleição O presidente do Conselho de Ética da Câmara.
Marco Rillo (PT), pretende pedir a destituição da Mesa Diretora, se a medida não for adotada pelo Ministério Público.“A eleição da Mesa ficou viciada com esses acordos. Vamos esperar o que o promotor vai fazer”, disse.De acordo com o vereador, para pedir a restituição da Mesa ele vai apresentar requerimentos. Todos dos vereadores citados no acordo não poderiam votar o pedido, nem o autor do pedido de destituição. Sem Rillo e dez vereadores, o requerimento deveria ser votado em plenário por apenas 6 vereadores. “Se tivermos outra eleição, temos de chamar os suplentes”, afirmou.O promotor Sérgio Clementino não descarta a nova eleição, mas disse que vai esperar para definir isso durante a apuração do inquérito.
COMENTÁRIO:
A expressão viciados em acordos, soa de maneira estranha aos ouvidos da população que entende um pouquinho de politica. Lotear cargos na Camara Municipal, assinar termo de compromisso para ter direitos garantidos de que vai ganhar uma fatia maior do bolo. Cresci convivendo com politicos DE CARA LIMPA, os prefeitos tiravam dinheiro do bolso para ajudar a população, vereadores não eram remunerados. Todos trabalhavam. Acredito que o promotor Sérgio Clementino vai descobrir muita coisa errada. Estou acompanhando o trabalho do promotor e tenho certeza que tomará as medidadas cabiveis. Rio Preto: DE CARA LIMPA.

Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

MULHERES SÃO HUMILHADAS NAS ENTRADAS DAS AGÊNCIAS BANCARIAS NO BRASIL.

Não foi a primeira vez que fui barrada na porta giratória de agências bancarias, após deixar em uma pequena caixa transparente celulares, chaves e porta moedas.
A porta continua barrando e as pessoas assistindo o espetáculo onde somos consideradas suspeitas de portar armas. Gostaria de chamar a atenção das autoridades para atentar para a humilhante situação das mulheres. Usamos bolsas, onde contém objetos de uso pessoal, os estojos de maquiagem são metálicos, produtos de uso intimo com tampas metalizadas. Os vigilantes ficam revistando nossas bolsas. Hoje as fabricas de lingerie usam argolas de metal nas peças intimas. As agências vão exigir que fiquemos nuas para autorizar nossa entrada nos bancos onde somos correntistas?
Disse ao guarda que ele teria que abrir minha bolsa se quisesse revistar. Ele chamou o gerente. Fotografei para mostrar a situação humilhante que passei ontem dia 20 de Fevereiro ao tentar receber meu salário de professora. A mulheres precisam unidas exigirem guarda-volumes com chaves para colocar os objetos com segurança e vestiário se não quisermos ficar nuas para os guardas autorizarem nossas entradas nas agências bancarias. Se acontecer isso novamente, chamo a policia e processo o banco. Vamos comemorar o dia internacional da MULHER OU VAMOS EXIGIR RESPEITO?
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

www.bomdiariopreto.com.br

Meu nome é Líniquer sou um dos alunos da professora e escritora Maryah Cydah que é voluntária no reforço escolar. Ela sempre trouxe matérias do jornal para nos manter informado e adquirir o hábito de leitura. Hoje dia 19 de Fevereiro de 09 recebemos cedinho o jornal Bom Dia e ficamos sabendo por intermédio da professora que foi ela que pediu uma assinatura de cortesia. Agradecemos a Rede Bom Dia pelo presente e nos comprometemos a ler, comentar e sugerir pauta seguindo o exemplo da nossa professora. Agradecemos ao Sr. J. Havilla e ao Editor - Chefe Edmilson Zanetti em nome de todos os alunos.
Líniquer Tiago Constantino Estudante e boxeador amador

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Vereadores governistas defendem perdão a colega que empregou fantasma

Com tantos profissionais desempregados. Contratar um fulano para ganhar sem trabalhar na Câmara Municipal é menosprezar a inteligência dos eleitores. De quem contratou e de quem aceitou o emprego. O salário saiu do bolso da população. A Câmara Municipal tem o dever de dar exemplo. Os vereadores ganharam o voto da população e pagamos muito bem para que trabalhem. Ganham muito mais que meus médicos que estudaram nove anos para se formarem e continuam estudando. Eles não podem cometer erros são punidos e tem o CRM cassado. Os políticos podem cometes barbaridades. A certeza da impunidade contribui para que alguns se achem acima do bem e do mau. Os vereadores vão deixar a população engolir esse abacaxi? Façam por merecer o salário que recebem. Espero atitude do vereador Marcos Rillo, o mais votado de Rio Preto. Como presidente do Conselho de Ética não deve deixar que essa lambança acabe em pizza. É lamentável que a população fique passiva diante de questões em que estamos sendo logrados. Vereador contrata funcionário fantasma. Vereadores trocam socos. Cadê o Conselho de Ética? Esse conselho deveria ter a participação de cidadãos na sua composição. Somos-nos que pagamos à conta.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

CONSELHO DE LEITORES DO JORNAL BOM DIA.

Participei da seleção para escolha dos novos conselheiros do Jornal Boa Dia de São José do Rio Preto. O nível elevadíssimo dos candidatos dificultará a escolha para o editor-chefe Edmilson Zanetti. A reunião estendeu-se devido os participantes terem pontos de vista diversificados e conteúdo nos argumentos para colaborar na linha editorial tornando a leitura matutina cada dia melhor. Esta de parabéns a rede Bom Dia que abre espaço para que os leitores possam interagir opinar, sugerir e principalmente discutir o noticiário que chega aos lares todos os dias. Leitura é uma questão de hábito. Os jornalistas se empenham para nos manterem informados. Seja participativo. Os leitores querem saber sua opinião. Como leitora e colaboradora do Bom Dia, aconselho a deixar explodir o escritor (a) que esta dentro de você. Não dê murro na parede, não rasgue o jornal, não resmungue. Desabafe nos espaços reservados aos leitores. Não seja passivo. Quem cala consente.

Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

domingo, 15 de fevereiro de 2009

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - PAI MATA OS FILHOS

Polícia encontra corpos de pai e dois filhos em Itápolis, região de Bauru Investigação suspeita de que vítimas comeram carne envenenada dada pelo pai; ciúmes teria motivado crime Josi Vicentin Um churrasco terminou em tragédia em Itápolis (130 quilômetros de Bauru). Pai e dois filhos foram encontrados mortos em uma das casas da fazenda Santa Adelina. Os três teriam comido carne envenenada, informa a polícia local. O crime ocorreu por volta de meia-noite de sexta, mas os corpos só foram encontrados cerca de 24 horas depois, na madrugada deste domingo. As primeiras investigações apontam que Valdir Alves, 37 anos, pode ter dado carne envenenada aos filhos Cleyton dos Santos Alves, 14, e Vinícius dos Santos Alves, 12. Os policiais não encontraram nenhum sinal de violência nos adolescentes ou no pai deles. Os corpos foram encontrados por um cunhado de Valdir, que sentiu um forte cheiro nos arredores onde a família morava. A polícia foi acionada e os corpos, já em decomposição, foram levados para análise de um médico legista. O tipo de veneno ingerido ainda é analisado. Valdir deixou uma carta para a ex-mulher, cujo nome não foi divulgado. Ele revela que iria cometer suicídio e que “levaria” os dois filhos. As mortes seriam uma punição à ex-mulher e ao atual namorado dela. A polícia acredita que Valdir não aceitava a separação, por ciúme, nem a nova relação da ex-mulher. www.bomdiariopreto.com.br

1- COMENTÁRIO domingo, 15 de fevereiro de 2009 Os homens precisam aprender que a mulher não é propriedade. Agora é moda, ou mata a companheira ou mata os filhos. Esta na hora de dar um basta nisso. A maioria das mulheres no Brasil sustenta os filhos sozinhas. Se quer morrer, que seja só. Matar os filhos para punir a mãe é atitude covarde. Foi tão covarde que cometeu suicidio. Lamento a morte dos adolescentes. Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira
CERP – COOPERATIVA DOS ESCRITORES DE RIO PRETO E REGIÃO.
Têm o prazer de convidá-los para o Sarau Literário, que será realizado no dia 27/02/09 as 20:00 no saguão da Biblioteca Pública Municipal “Dr. Fernando Costa”, a Cerp contará com a exposição: Escritores de Rio Preto do cartunista Vladimir Vaz. Contamos com a sua participação! Atenciosamente, Joventino Cardoso de Andrade Diretor Presidente Obs.: As mulheres deverão levar os petiscos e os homens as bebidas.
Convido meu leitores para conhecer a arte do cartunista WLADIMIR VAZ no site:
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

AGITO GERAL

Todos os domingos quando estou em Rio Preto tomo café no Mercado Municipal, ponto de encontros de artistas, escritores, jornalistas e politicos.
Estava na roda jornalistas Walter do Valle, Vicente Serroni, escritores, Eu, Vilanova, Tenente Joventino, Jacomelli, Creuza do Balé de Rio Preto, Dinho do Clube do Saci, o ex-prefeito Manoel Antunes, o Delegado Arruda muito querido por todos nós, Dr. Dodi, Aristide na Comunidade Afro, Sidinei Ribeiro da Página da Vida. Tinha mais... Todo mundo fala... É um fuzuê... Domingo esperamos você, a família e os amigos.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira.
JORNAL ENTRELINHAS DA CERP

LUCIANO ALMEIDA - POETA - TERESINA - PI

MEU SENTIMENTO PELO FALECIMENTO DO MEU LEITOR LUCIANO ALMEIDA, QUE CONHECI VIRTUALMENTE ATRAVÉS DE SUA NAMORADA WALDEREZ GUTIERREZ CARINHOSAMENTE CHAMADA DE "DERÊZ" PELOS AMIGOS. A MORTE SORRATEIRA E INGRATA LEVOU O EM PLENA JUVENTUDE, POETA, SONHADOR, APAIXONADO. PARTIU DEIXANDO SUA FAMÍLIA, AMIGOS, ADMIRADORES E A MULHER QUE O AMAVA... JAMAIS SERIA AMADO POR OUTRA MULHER COM A MESMA INTENSIDADE.
NÓS SOFREMOS O IMPACTO DA MORTE ABRUPTA POR AFOGAMENTO. SABENDO QUE NÃO EXISTE IDADE PARA MORRER, PASSAMOS VIVER COM MAIS INTENSIDADE, RESPONSABILIDADE, BUSCANDO SEMPRE A FELICIDADE. O SE FOI, A SAUDADE FICA. A DERÊZ A NOSSA SOLIDARIEDADE, NOSSO CARINHO, NOSSOS OMBROS, NOSSOS BRAÇOS PARA CARREGAR NO COLO SE FOR PRECISO.
O LUTO DA CERP PELO , A FORÇA DA CERP PARA DERÊZ.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

ENTREVISTA COM O PRESIDENTE LULA ELEIÇÃO 2010. EU MARYAH CYDAH JÁ ESCOLHI MINHA CANDIDATA

- O presidente Luiz Inácio da Silva (PT) não tem dúvidas: em 2010 a disputa presidencial será polarizada entre seu partido e o PSDB. De um lado, diz Lula, muito provavelmente estará a ministra chefe da Casa Civil, a “companheira” Dilma Rousseff. Do outro, continua o presidente, ou o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, ou o de São Paulo, José Serra, ambos do PSDB, que devem disputar a legenda por meio de prévias. “Não sei se o Aécio vai conseguir vencer a parada dentro do PSDB. O importante é que qualquer que seja o resultado futuro, a gente vai ter uma pessoa civilizada para governar o País”, disse Lula durante entrevista exclusiva concedida à Associação Paulista de Jornais - entidade que congrega os principais jornais do Interior do Estado de São Paulo, entre eles, o Diário da Região. Sobre a escolha de Dilma como candidata a sua sucessão, o presidente diz que o PT vai “absorver” sua candidatura. Mas, em se tratando de PT, nem Lula põe a mão no fogo. “Eu acho (que o partido absorve Dilma candidata), mas como o PT é imprevisível, vamos esperar que o PT faça a sua prévia.”Na área econômica, o presidente prometeu ainda manter, a despeito da crise financeira internacional, os investimentos da Petrobras na construção de refinarias e nos projetos relativos à exploração da camada do pré-sal. “É exatamente nesse momento da crise que eu quero que a Petrobras contribua para a geração de empregos.” Lula revelou que uma das prioridades de sua gestão no momento é estimular o crédito com a redução do “spread” bancário (diferença entre a taxa de juros das operações de captação e liberação de recursos). “Não é possível que num momento de crise como esse, em vez de as pessoas fazerem fluir mais dinheiro na praça, para o povo poder consumir mais, as pessoas se retranquem. Então, isso nós estamos vendo com muito carinho, porque esse eu acho que é o grande problema.” O presidente, que diz rezar todos os dias para o êxito da política econômica do recém-empossado colega norte-americano Barack Obama, avalia que o impacto da crise ainda não afligiu os grandes investimentos privados no País. Lula afirmou ainda que “nunca” os empresários brasileiros se capitalizaram tanto como nos anos de 2007 e 2008. E que não seria “justo”, neste momento de crise, no primeiro “refrega” que a empresa tem, demitir trabalhadores e pegar o dinheiro “daqui para salvar as matrizes que quebraram na Europa.” Leia a seguir os principais trechos da entrevista.Associação Paulista de Jornais - Parte da aflição dos prefeitos, que o senhor ouviu no encontro com eles está pontualmente ligada à questão da apreensão em relação ao FPM. Depois do aumento de um ponto percentual, os municípios se preparam agora para discutir uma eventual redivisão do bolo do IPVA. O senhor tem algum panorama?Luiz Inácio Lula da Silva - Eu digo isso com muito orgulho porque eu não conheço, na história do Brasil, um governo que teve a relação com as prefeituras como a que nós temos. E por que eu quero ter uma relação muito ligada, quase umbilicalmente, com os prefeitos? É porque eu sou o presidente hoje, mas amanhã eu sou o cidadão de uma cidade e vou querer que o prefeito cuide bem da minha rua, cuide bem da praça, cuide bem da saúde da cidade. Então, nós precisamos entender de uma vez por todas que as políticas sociais determinadas pelo governo federal ou pelo governo estadual serão muito melhor aplicadas se a gente tiver uma construção de parceria com os prefeitos. É o prefeito que está na comunidade, é o prefeito que sai de casa todo dia e atravessa a rua da sua cidade, é o prefeito que conhece a periferia da cidade, é o prefeito que sabe que onde estão as pessoas mais pobres, as pessoas de classe média, as mais necessitadas dos programas sociais. E o exemplo maior é o Bolsa Família. Se a gente não tivesse construído as parcerias com os prefeitos, certamente nós não teríamos atingido a quantidade de pessoas que atingimos. Eu me lembro de que uma vez uma primeira-dama disse que o problema das políticas sociais dos governos é que ficava mais fácil jogar o dinheiro de helicóptero para as pessoas pegarem, porque o dinheiro não chegava às pessoas. Quando nós criamos o Bolsa Família a coisa mais sagrada que nós fizemos foi o cadastramento das pessoas. O cadastramento que hoje o cidadão recebe e o presidente da República não sabe se você recebe, se é o Franklin que recebe, por quê? Porque você tem o seu cartão magnético, você vai ao caixa da Caixa Econômica, retira o seu dinheiro e não deve favor a ninguém. É libertar as políticas sociais do favor que as pessoas ficam devendo a quem faz política social. Eu acho que quanto mais forte for a prefeitura, quanto mais recursos tiver a prefeitura, mais coisas boas vão acontecer nas cidades.APJ- Há espaço para (redivisão) do IPVA, por exemplo?Lula - Veja, há espaço para tudo. Há espaço para tudo. Essa pauta do IPVA deve vir muito forte na Marcha dos Prefeitos. E de qualquer forma, o que acontece? Eles apresentam para nós a pauta de reivindicação, nós temos um ano para estudar essa pauta, para conversar com quem de direito e aí, no ano seguinte, a gente apresenta a resposta. Eu acho que o IPVA deve vir com muita força agora. Vocês sabem que o IPVA vai ter uma peleja com os governadores, nós vamos ter convencê-los da importância de contribuir. Nós queremos, definitivamente, que as prefeituras ganhem cada vez mais autonomia, ganhem cada vez mais condições financeiras porque, eu tenho certeza, você pode ter uma ou outra pessoa que vai cometer desvio, mas é muito mais fácil controlar o dinheiro, estando perto do povo.APJ - Em Minas Gerais, por exemplo, como vai ficar a sua relação com o PSDB? O Aécio Neves (governador) e o Lula vão se unir?Lula - Primeiro, eu estou unido ao Aécio pelo bem de Minas e pelo bem do Brasil. Nós temos trabalhado juntos, nós somos parceiros, eu não tenho nenhuma pendenga com o companheiro Aécio. Nós somos, antes sermos governantes, nós somos companheiros. Obviamente, ele pertence a um partido político, eu pertenço a outro. Certamente, o partido dele vai ter candidato a presidente da República, certamente, o meu partido vai ter candidato a presidente da República. O Aécio vai ter que enfrentar uma prévia dentro do PSDB. Certamente, não sei se a pessoa que vai disputar no meu partido vai ter prévia, mas de qualquer forma vai ter um resultado. O importante é que qualquer que seja o resultado futuro, a gente vai ter uma pessoa civilizada para governar o País. Eu estou vendo todos que estão em disputa aí, são pessoas que têm passado, são pessoas que têm tradição na luta popular neste país. Eu acho que é melhor do que quando a gente disputava um cara de esquerda com um cara de direita. Hoje as pessoas são mais ou menos pares, ao compreenderem os problemas do Brasil. Indubitavelmente, vai ter uma disputa entre PT e PSDB nas eleições presidenciais. Eu não sei se vai ser o Aécio, se ele vai conseguir vencer a parada interna dentro do PSDB, não sei se vai ser o Serra. No caso do PT, eu penso que o PT também vai absorver a companheira Dilma. Eu acho, mas como o PT é imprevisível, vamos esperar que o PT faça a sua prévia.APJ - O senhor falou sobre a preocupação em relação à transição, é por isso que tem uma relação boa, diplomática com todos os prováveis candidatos à Presidência. O senhor mostrou também no encontro dos prefeitos (semana passada), uma irritação com as ilações que são feitas em relação à ministra Dilma. Tudo o que é feito, todas as ações da Casa Civil, todos os novos projetos do PAC, são todos vinculados a uma ação eleitoreira. Como é que o senhor vai encarar esse processo de transição?Lula - Primeiro, eu vou manter a minha boa relação com todo mundo. Eu prezo muito a relação de amizade. Eu posso romper politicamente com uma pessoa, mas não rompo a minha relação de amizade. Isso eu aprendi muito cedo e é a coisa que eu mais prezo. Eu jogava em um time de futebol e meu irmão jogava em outro, e nós nos dávamos botinadas como se fôssemos estranhos. Quando chegávamos dentro de casa, estava tudo resolvido. Na política é a mesma coisa: vai ter uma disputa, vamos disputar, quem ganhar leva, governa, e nós temos que trabalhar para que o Brasil tenha, cada vez mais, sorte com os governantes que elege. Eu, às vezes, pareço irritado, mas podem ter certeza de que eu não fico irritado. Eu fico, às vezes, chateado quando... se você não faz as obras, você é criticado porque não fez. Se você faz, é porque você quer ajudar alguém. O PAC, eu poderia ter lançado em outubro de 2006. Eu não lancei por orientação de um companheiro que falou assim: “Presidente, você não vai precisar disso para ganhar as eleições, e se você lançar o PAC agora, você vai desacreditar o PAC. Então, espere.” Eu não lancei o PAC para disputar as eleições. Lancei ele no dia 22 de janeiro de 2007, e o PAC demorou um ano e meio para pegar no breu. Por quê? Porque nós chamamos cada governador, chamamos os prefeitos das regiões metropolitanas, depois chamamos as cidades com mais de 100 mil habitantes, depois disponibilizamos 4 bilhões para a Funasa fazer as coisas nos municípios menores. Depois descobrimos que muitos projetos não estavam prontos, não tinha projeto executivo. Então, foi todo um trabalho de maturação. Agora, dois anos depois, é que eu posso dizer a vocês: tem 90% do PAC em andamento. A tendência natural é, daqui para a frente, a gente atingir os 100% e vocês vão ver obras neste país como vocês nunca viram na vida de vocês. O último grande momento de obras públicas no Brasil foi em 1975, no governo Geisel. Agora, vejam que interessante. Quando você começa a fazer investimentos em saneamento básico, é que nem um jornal, uma rádio: você tem que ter uma carteira de clientes. Você começa pedindo a um, vai atrás de outro, o advogado faz uma carteira. Saneamento básico é assim. Você precisa todos os anos ir fazendo, porque as obras não terminam em um ano. Você tem que ter uma carteira cada vez mais crescendo, até que um dia você não pare mais de fazer obras do PAC. Eu vou agora a Campinas. Campinas atingiu 80% de esgoto tratado. Mais um projeto que tem lá, Campinas pode ser a primeira cidade grande brasileira a ter 100% do esgoto coletado e tratado. Agora, isso demora, isso tem muito investimento.APJ- O senhor vê alguma razão da preocupação do setor agrícola para medidas pontuais em função da apreensão do mercado, tendo só como referencial que boa parte dos produtores, os de grande volume, eles fizeram investimentos com o custo das commodities elevado no ano passado. A maior preocupação agora é que vão desempenhar a sua produção na safra com um valor muito inferior. E um outro dado, essa é uma preocupação nacional: 75% dos fertilizantes são importados. Aí, uma relação direta com o mercado. O senhor vê uma preocupação direta com esse ponto específico? Lula- Vejo. Primeiro, é importante lembrar que no ano passado o dólar também estava mais baixo. Então, hoje o aumento do dólar é um ganho adicional para os nossos exportadores de commodities. Nós temos um problema com fertilizantes, sério. E por isso nós tomamos a decisão, dentro do governo, de que nós vamos construir fábricas de fertilizantes no Brasil. Ou seja, a indústria petroquímica brasileira e a Petrobras têm a obrigação de resolver esse problema para nós. Nós já conversamos com a Petrobras, já conversamos com o setor e vamos começar a produzir, sobretudo a matéria... o fertilizante hidrogenado, que é a uréia, que precisa de gás. E estamos tentando fazer parcerias com países como o Peru, que tem muito gás, para que a gente possa produzir aqui na América do Sul fertilizantes para atender ao mercado e a gente não ficar importando da Ucrânia, da Rússia e da China. Nós temos algumas minas importantes. Nós tínhamos uma mina na Amazônia que a Petrobras tinha vendido, nós fizemos a Petrobras desfazer a venda, porque não tem sentido vender uma mina de fertilizantes no coração da Amazônia.APJ - A Petrobras, que vendia o barril a US$ 160 no ano passado, teve um aumento de 8% no diesel mais ou menos no meio do ano, no setor agrícola, e que agora a US$ 40, US$ 50, eles não tiraram essa margem, presidente. A Petrobras, na opinião dos agricultores, está querendo fazer caixa com a diferença de... Lula- Vamos atentar bem, porque as pessoas costumam chorar demais. A Petrobras, quando nós discutimos o plano de investimento da Petrobras, em que imaginou investir US$ 112 bilhões até 2010, e agora passou a um novo programa de US$ 174 bilhões até 2013, o preço do petróleo do primeiro programa da Petrobras de US$ 112 bilhões era calculado em US$ 35 o barril. Portanto, obviamente que para a Petrobras ou para uma empresa de petróleo qualquer, se o petróleo chegasse a 200, seria ótimo. A verdade é que, nos cálculos deles, se o preço estiver a US$ 40, eles estão ganhando dinheiro. Eu acho que o petróleo não volta mais a US$ 150, mas também pode não ficar em 40, pode voltar a subir, a 50, 60, o que é um preço extremamente razoável. O Brasil tem em mente que a partir do mês de abril nós vamos começar a explorar o poço de Tupi, durante uns 10 meses, 1 ano, nós vamos explorar em fase experimental para ir adequando novas tecnologias. Eu espero que o Brasil entre no mercado dos países exportadores não de petróleo, eu quero que o Brasil exporte derivados. Daí porque nós tomamos a decisão de fazer três novas refinarias: uma no Rio Grande do Norte, uma no Ceará e uma no Maranhão, fora a de Pernambuco que está sendo feita em parceria com a Venezuela. O Brasil há 20 anos não fazia uma refinaria. Nós vamos fazer para quê? Para a gente exportar óleo diesel de qualidade e exportar gasolina de qualidade.APJ - Não é justa essa chiadeira do diesel em função de estar bem mais barato o preço do petróleo? Também em função do panorama da crise é o setor agrícola que está gritando em relação a essa choradeira da diferença dos US$ 160 do ano passado para os...Lula - Mas as pessoas têm que lembrar que nós aumentamos muito menos o combustível. Eu vou dar um exemplo para vocês: o gás de cozinha, a Petrobras não aumentou desde que eu tomei posse. Ele aumenta na distribuidora, mas o preço que a Petrobras vende não aumentou desde que eu tomei posse. Você vai analisar que os combustíveis subiram muito menos do que qualquer coisa. Obviamente que se o preço continua estável, fica parado nos 40, e a gente constatar que é possível mexer, não tenha dúvida de que nós mexeremos. O que é importante é que gente primeiro tenha noção do que vai acontecer com o preço do petróleo. Não é o Brasil que determina o preço. O mundo desenvolvido, na verdade, é que determina o preço. Ele chegou a 150 no ano passado porque o mercado futuro determinou um preço. Por isso, parte dessa quebradeira se deve à especulação do mercado futuro. Eu aprendi uma coisa. Eu, quando era mais novo, eu tinha muito aquele negócio de achar que era tudo ou nada. Você vai ficando velho, o cabelo vai ficando branco, e você percebe que entre o tudo ou nada tem uma quantidade enorme de degraus para você pisar até encontrar um ponto de equilíbrio. E hoje eu sou muito mais um equilibrista do que um defensor da tese do tudo ou nada. Eu sempre tento procurar o ponto de equilíbrio. Eu, nas minhas decisões econômicas, não ouço apenas uma pessoa, ouço muitas pessoas. Nas minhas decisões políticas, eu não ouço apenas uma pessoa porque, senão, vem uma pessoa para te fazer a cabeça, conta apenas o que ele está pensando e você não ouve o outro lado, a tendência é você tomar uma decisão precipitada. Então, eu sempre prefiro ouvir duas, três pessoas sobre o mesmo assunto para poder formar o meu juízo.APJ - Só para aproveitar a situação da Petrobras, com o dólar nesse patamar, se ele se estabilizar nesse patamar... o senhor mesmo reconhece que é uma questão de mercado, que não deve voltar aos valores do ano passado. A situação de investimento, pensando para o horizonte, em relação ao pré-sal, tende a ser mais ponderada?Lula - Não. Nós não tiraremos um centavo. E todo o preço da Petrobras é calculado em dólar. Então, anote aí: o investimento da Petrobras é de US$ 174 bilhões até 2013. Qual foi a briga que eu tive com a Petrobras? Ela queria mudar a programação dela para 2017. Eu disse para eles: primeiro, eu não sei se vou estar vivo em 2017; segundo, em 2011 eu já não sou o presidente da República, então a decisão é agora. E por que agora? Porque é exatamente nesse momento da crise que eu quero que a Petrobras contribua para a geração de empregos, por isso que eu quero fazer as refinarias. Se você começar ainda este ano a fazer terraplenagem, até você tirar licença-prévia, arrumar um terreno com os governadores e começar o processo de construção, leva dois anos. Então, precisa começar agora. Nós não mudaremos. Aliás, eu vou lhe dizer uma coisa: eu pedi para que o presidente do BNDES me trouxesse os 100 maiores projetos de investimentos da iniciativa privada no Brasil. Até agora nenhum desistiu. Vocês estão percebendo o dinheiro que tem no BNDES. Ou seja, o BNDES pode emprestar no ano que vem, se quiser, R$ 168 bilhões, o que jamais foi imaginado o BNDES investir na vida. Eu acho que nós vivemos um momento em que a única coisa que falta é a gente não permitir que as pessoas percam a confiança. Quando eu fui para a televisão, no dia 22 de dezembro, fazer publicidade para o povo comprar - não sei se vocês compraram alguma coisa - é porque a economia tem uma lógica. Aliás, eu vi o Obama dizer a mesma coisa em um pronunciamento. Ou seja, se as pessoas ficarem com medo, se você não comprar o sapato que você quer comprar, a meia que você quer comprar, a gravata que você quer comprar, se todo mundo pensar em parar de comprar, aí a economia para. É o momento de cada um perceber a contribuição que dá para o crescimento da economia. Na hora que tem fartura de produtos, na hora que tem fartura de dinheiro, é fácil. Agora, no momento em que o crédito desaparece, mas as pessoas ainda estão recebendo o seu salário, é importante que as pessoas imaginem o seguinte: bom, se eu parar a minha atividade de comprar alguma coisa e colocar o dinheiro embaixo do colchão, aí eu vou contribuir para quê? Para a economia ficar atrofiada.APJ - O senhor falou a respeito do crédito do BNDES, da pujança do BNDES em socorrer diversos segmentos produtivos. O governo já agiu no setor automotivo. O senhor acha possível estender esse socorro para outros polos produtivos, o polo têxtil, calçadista, aeronáutico? Existe uma crítica desses segmentos de por que o setor automotivo tenha sido privilegiado...Lula - A indústria automobilística tem uma participação de 24,5% no PIB industrial brasileiro. Não é apenas a fábrica que produz o carro, é a loja que vende, é o mecânico, é o borracheiro, é o posto de gasolina. Então, quando nós atendemos a indústria automobilística, nós tomamos três decisões importantes: primeiro, garantir que a indústria automobilística continuasse produzindo, e para isso era preciso resolver o problema de crédito para vender o carro, porque os bancos pequenos pararam de financiar carros. Nós tomamos a decisão de comprar a Nossa Caixa, em São Paulo, e tomamos a decisão de comprar metade do Banco Votorantim exatamente para que a gente, através do Banco do Brasil, possa manter a carteira de carros em dia e possa, inclusive, financiar carro usado. Você sabe que a classe média brasileira, sobretudo a classe média e a classe média baixa, se não vender o carrinho do ano passado, não compra o carrinho do ano que vem. Então, é preciso que tenha financiamento.O Banco Votorantim era um banco que tinha uma carteira de R$ 90 bilhões de financiamento de carro usado. Na hora que ele para, parou o mercado de carro usado. Então, nós entramos exatamente para garantir. Ao mesmo tempo, nós tomamos uma decisão de capital de giro para a pequena e média empresa brasileira. Vocês sabem que nós já disponibilizamos mais de R$ 100 bilhões do compulsório para fazer o crédito fluir. E, ao mesmo tempo, nós agora acabamos, com uma medida do Banco Central, de disponibilizar US$ 36 bilhões para garantir o financiamento de empresas brasileiras que têm dívida em dólar, para garantir os créditos da Petrobras e de outras empresas que têm projetos em dólar, para construir coisas no Brasil. Nós tivemos um problema que ainda não conseguimos resolver. Como 30% do crédito brasileiro, 30% de todo o crédito no mercado interno era crédito feito em dólar, grandes empresas que tomavam dinheiro em dólar, como a Petrobras, por exemplo, na hora que seca o mercado de dólar, esses 30% vêm para dentro do Brasil. Então, aconteceu o seguinte: você tem mais gente procurando empréstimo. Os bancos, além de ficarem mais seletivos, começaram a cobrar uma taxa de spread muito maior.APJ- O spread pode baixar?Lula- Eu constituí um grupo de trabalho entre o Tesouro e o Banco Central, o prazo vence amanhã (quinta-feira, dia 12 de fevereiro), certamente eles vão pedir mais uns dias para mim, que nós precisamos resolver o problema do spread bancário no Brasil. Não é possível que num momento de crise como esse, em vez de as pessoas fazerem fluir mais dinheiro na praça, para o povo poder consumir mais, as pessoas se retranquem, não é possível. Então, isso nós estamos vendo com muito carinho, porque esse eu acho que é o grande problema. O segundo problema é que eu estou... Vocês nem imaginam o quanto eu rezo para o Obama. Eu estou rezando para o Obama mais do que rezei para mim. Por quê? Porque como a economia americana tem uma incidência na economia do mundo inteiro, e alguns parceiros nossos dependem muito dos Estados Unidos, como a China, por exemplo, nós queremos que a economia americana se recupere logo, para que a economia vá voltando à normalidade. O mundo inteiro pode se recuperar, mas se os americanos não se recuperarem nós teremos problema, afinal de contas o buraco é lá. O chamado “buraco negro”, que todo mundo fica procurando, está exatamente na economia americana. Hoje se fala que o rombo talvez seja de US$ 4 trilhões. É uma quantia tão grande que a minha cabeça não consegue imaginar o que significam US$ 4 trilhões. Então, eu estou torcendo para o Obama acertar. Estou torcendo para o Obama... Não é nem resolver o problema logo, mas se estancar... E qual é o grande problema nos Estados Unidos? É, primeiro, restabelecer a confiança na sociedade. E, junto com o restabelecimento da confiança, resolver o problema da dívida das pessoas. Imaginem o que aconteceu nos Estados Unidos: eu comprei uma casa por R$ 300 mil, o mercado valorizou essa casa para 600. Lá, o hábito de crédito é de que eu poderia tomar emprestado a diferença entre o valor real e o valor de mercado, eu tomei mais US$ 300 mil emprestado e aí a minha casa não vale nem 600 e nem 300, vale 200. Ou seja, eu estou pendurado numa dívida por conta de um patrimônio que eu tinha e que não tenho mais esse patrimônio. Então, ou resolve esse negócio ou não resolve mais nada.APJ- Vamos voltar para o setor automotivo. Embora tenha havido essa irrigação do crédito para o consumo, algumas montadoras promoveram demissões, é o caso da GM de São José dos Campos, que demitiu e está colocando funcionários em férias coletivas subsequentemente. Existe alguma maneira de condicionar esse apoio à manutenção do emprego?Lula - Eu disse ontem, em uma reunião que eu fiz com empresários, que quem mandou gente embora foi precipitado. Eu intuí isso porque no domingo... eu vou contar a história para vocês. No domingo eu fui em um bairro lá em São Bernardo visitar um sobrinho, filho da minha irmã. Eu fui visitar a minha irmã, mas ela estava internada, eu vi o meu sobrinho. O meu sobrinho tem um caminhão, ele transporta postes para o Rio de Janeiro, para Porto Alegre, para sei lá... e esse meu sobrinho, depois... o pai dele, antes de morrer, era o dono do caminhão e ele tinha outro. Hoje está com dois caminhões. Ele não conseguia muita carga, tempos difíceis. Ele me disse que no ano passado ele ganhou mais dinheiro do que ele jamais imaginou ganhar na vida, transportando postes, e que este ano a situação não estava muito boa. Mas ele falou assim: “Tio, eu não vou mandar o motorista embora porque eu estou capitalizado. O que eu ganhei no ano passado dá para eu segurar um pouco”. Os empresários deveriam pensar assim, porque os empresários brasileiros nunca foram tão capitalizados como foram em 2007 e em 2008. Ganharam dinheiro como nunca. Eu conheço empresa que tem 15 bilhões em caixa e mandou gente embora. Ora, então não é justo que no primeiro refrega que a empresa tem... Primeiro, pega o dinheiro daqui para salvar as suas matrizes que quebraram na Europa. Segundo, mandar trabalhadores embora, todas elas poderiam. A folha de pagamentos é o custo menor na produção de um carro ou de uma coisa qualquer. Então, eu disse para os empresários: eu acho que foi exagero de vocês, não é justo que façam isso com os trabalhadores, porque se você começa a ter muito desemprego, você tem menos salários, menos renda, menos poder de compra, mais atrofia a economia outra vez. Nós, então, tomamos uma decisão: cada empréstimo que a gente fizer, em dinheiro público, nós vamos ter que vincular à manutenção dos postos de trabalho. Não tem sentido eu dar dinheiro para o Franklin Martins para capital de giro, e ele pega e manda os trabalhadores embora para pagar indenização com o meu dinheiro.APJ- Uma questão de interesse de todo o Estado de São Paulo, dos 18 milhões de hectares do Estado, 10 milhões são de pasto, 5 milhões são de cana, mas a preocupação maior, a grita que vai na agricultura familiar, que vai nos grandes produtores, é que para a questão da reserva legal dos 20%, que é a discussão, qual seria o critério, isso significaria reduzir, no tempo, 3,4 milhões de hectares de área agricultável no estado de São Paulo, ou de produção. É uma questão da definição de quanto tem que deixar de mata para cada tipo de propriedade, tipo de uso.Lula- Isso é mais fácil onde já tem a mata. Tentar reverter isso onde as coisas... Nós, agora, estamos muito preocupados em recuperar as terras degradadas. Tem quase 60 milhões de hectares de terras degradadas no País e nós queremos, então, plantar cana nessa terra, se for possível, plantar dendê onde for possível, para que a gente possa recuperar. Na verdade, o Brasil é um país privilegiado. Nós, hoje, não precisaríamos derrubar uma única árvore para plantar nada. É só a gente utilizar melhor o que já tem.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

COOPERATIVA DOS ESCRITORES DE RIO PRETO-SP

O OBJETIVO DA CERP É AJUDAR OS ESCRITORES ASSOCIADOS NA ELABORAÇÃO DO LIVRO. REGISTRO DO ISBN, CAPA, DIAGRAMAÇÃO, QUANTIDADE DE EXEMPLARES, LANÇAMENTO, CONVITES, DIVULGAÇÃO NA MIDIA E NO JORNAL ENTRELINHAS DA CERP, NOITE DE AUTÓGRAFOS E DISTRIBUIÇÃO.
A CERP NÃO ESTA COBRANDO MENSALIDADE. É IMPORTANTE QUE SEJA ASSOCIADO E CADASTRE SEUS LEITORES.
E-MAIL
FONES: 17 - 3012-2824/9613-4877/3227-9613

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A NOITE FOI DO CARNAVALESCO VICENTE SERRONI DA ESCOLA IMPÉRIO DO SOL

Eu nunca participei de Carnaval, convidada para assistir a escolha da rainha e rei momo 2009, não poderia deixar de prestigiar um profissional que admiro e respeito. Gostei tanto da samba enredo que cantei até perder a voz. Vicente Serroni é o jornalista que assina o jornal ENTRELINHAS DA CERP, projeto que idealizei. É escritor, professor, compositor, cantor, músico e carnavalesco. Parabéns! Serroni você arrasou.
Olha a Império do Sol chegando aí minha gente...

Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

Matéria publicada

http://www.diarioweb.com.br/

http://www.bomdiariopreto.com.br/

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

PROMOTOR DA VARA DA INFANCIA E JUVENTUDE DE RIO PRETO - CLAUDIO DOS SANTOS MORAIS

Hierarquia existe para ser respeitada, fui apresentar meu projeto com crianças, adolescentes e jovens. Tive a oportunidade de conhecer pessoalmente um homem educado e gentil. Que realmente se preocupa com nossas crianças. Disponibilizou tempo para ouvir e aprovou meu projeto. Ensino aos meus alunos, que em casa, na rua, na escola, no trabalho precisamos obedecer a hierarquia. Acompanho a carreira do doutor Claudio pelos meios de comunicação, admiro e respeito seu trabalho e agora posso afirmar para meus alunos que ganhamos um amigo. É muito importante passar para nossas crianças que podemos confiar nas nossas autoridades. Enquantos alguns se acham acima da lei, encontramos autoridades que cumpre a lei.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

Paulo Resende - Rio Preto

Hoje foi uma dia de muitas reuniões e tive a oportunidade de conversar com o escritor, editor e parceiro da CERP Paulo Resende. Um cidadão que gosta do que faz e procura fazer bem feito um trabalho com sua marca. Qualidade com responsabilidade.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

HOSPITAL DE BASE DE RIO PRETO -SP

O Hospital de Base é referência nacional, pacientes de todos os estados buscam tratamento especializado. O movimento de ambulâncias, onibus e carros é imenso. Este espaço que ficou conhecido como SHOPPING HB, hoje abriga os ambulantes que ficavam na rua e os pacientes que ficavam deitados na calçada e no gramado. Anos e anos de luta e briga para expulsarem os chefes de família que batalhavam pelo pão de cada dia na rua. Foi construído com nosso dinheiro. Valeu a pena a luta. Os pacientes gastam em Rio Preto merecem tratamento digno. Temos os melhores especialistas na área de saúde. Precisamos ser solidários e hospitaleiros. O cidadão merece esse respeito e o Hospital precisa de investimento para atender a população.
Precisamos de uma CASA DE APOIO para abrigar os pacientes que vem de outros estados e cidades distante de Rio Preto. Os politicos prometem e logo que são eleitos esquecem. Como paciente do HB, não deixarei de cobrar.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

LUZIA ANDRÉ - ARTISTA PLÁSTICA DE RIO PRETO.

DOMINGO ESTIVE NA CASA DELA CONVERSANDO SOBRE NOSSOS TRABALHOS E PROJETOS. MINHA PAIXÃO PELA CULTURA AFRO. UMA GRANDE MULHER QUE LUTA PELA IGUALDADE SOCIAL. INCLUSÃO É A MARCA REGISTRADA DOS NOSSOS PROJETOS.
MARYAH CYDAH ABRANTES MARTINIANO FERREIRA

MARLI LIMA -PEGAGOGA - NILOPOLIS - RJ

2009 é o Ano da Reforma Ortográfica.
Em casos como AUTOESTIMA o hífen cai. A sua que não pode cair.
Em algumas palavras, o acento desaparece, como em FEIURA. Aliás, poderia desaparecer a palavra toda.
O acento também cai em IDEIA, só que dela a gente precisa. E muito!
O trema sumiu em todas as palavras, como em INCONSEQUÊNCIA, que também poderia sumir do mapa. Assim, a gente ia viver com mais TRANQUILIDADE.
Mas nem tudo vai mudar...
ABRAÇO continua igual. E quanto mais apertado, melhor.
AMIZADE ainda é com "Z", como VIZINHO, FUTEBOLZINHO, BARZINHO.
Expressões como "EU TE AMO", continuam precisando de ponto.
Se for de exclamação, é PAIXÃO, que continua com "X", como ABACAXI, que gostando ou não, a gente ainda vai ter alguns para descascar.
SOLITÁRIO ainda tem acento, como SOLIDÁRIO, que muda só uma letra, mas faz uma enorme diferença.
CONSCIÊNCIA ainda é com SC, como SANTA CATARINA, que precisa tocar a VIDA p a frente.
Por falar em VIDA, bom essa muda o tempo todo, e é por isso que emociona tanto.

Amo segunda-feira, saindo cedinho para trabalhos voluntários.

Tudo que é feito com amor, por mais que tentem não conseguem destruir. Uma semente sempre germinará entre as pedras. Em breve sairei ministrando palestras sobre doação de sangue, medula óssea, orgãos e oficinas de Literatura de Cordel e vendendo meus livros. Estou me recuperando das cirurgias no pé direito.
Maryah Cydah Abrantes Martininano Ferreira.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

ROBERT DOBEREINER - Pós-graduado em Marketing Int’l.

É altamente contrustivo conhecer pessoas com projetos audaciosos, disposto a trabalhar dentro e fora do Brasil. Robert tem o perfil exacto de um grande empreendedor. Este mês está participando de um congresso em Mozambique.
O mundo precisa de homens e mulheres audaciosos. E nós somos.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira.

PROFESSOR ADILSON ARAÚJO-LÍNGUA PORTUGUESA

Tomamos café no Mercado Municipal, em pauta a nova ortografia. O professor Adilson é um grande parceiro. Levei-o para conhecer meu alunos. Ele ministra cursos preparatório para os Concursos mais concorridos do Brasil. Assisti aula com ele, altamente capacitado e profissional. Invista em você. Estude!

A BELEZA DA MULHER - PAULO WAMOSY- RIO DE JANIRO

Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção. Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra... está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas. As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas.... Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los. Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras. A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor. As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas. Porquerazão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão. É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde. Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda. As jovens são lindas... mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda... cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo. Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (não se saboteia e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste,compra; quando tem que economizar, economiza. Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos 'em formol' nem em spa... viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isto.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

CLOVIS- EMPRESÁRIO, POETA E PARCEIRO DA CERP.

O Clovis é um empreendedor, trabalha com a família. É com pessoa assim que gosto de trabalhar. Gente que faz, e sabe fazer bem feito. Apoia a cultura e reservou um espaço na sua loja para expor e vender os livros dos os escritores associados a CERP.
Conheça as lojas Clima Presentes e Primor Metais.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

VENHA CONHECER AS PRAIAS DO BRASIL.

BATA AS ASAS CONTRA O VENTO, SEM LENÇO SEM DOCUMENTO...

PRIMEIRO DIA DE AULA É UMA FESTA.

Na minha carreira como professora lecionar nunca foi um trabalho e sim prazer, o primeiro passo sempre foi deixar claro que dependo deles para realizar meus projetos. Faço da sala se aula um local aconhegante para que todos se sintam a vontade para expor sua ideias e após encerrar as atividades fazemos festa. Meus alunos gostam de usar meus óculos, mexer no meu cabelo, ensinei um pouquinho da arte de fotografar, tenho ciumes da minha camera digital. Eles são carinhosos e estão evoluindo intelectualmente. Sabem que são amados. Isto faz a diferença. Sou professora voluntária.

Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

CRISE NO BRASIL É FALTA DE RESPONSABILIDADE DOS POLITICOS.

A crise é mundial o presidente Lula pediu a colaboração do povo brasileiro e principalmente dos empresários. Esta faltando consciência. As empresas estão demitindo sem negociar uma solução com os sindicatos. Por outro lado é hora de colocar em pratica a lei de sobrevivência, já que o amor ao próximo anda esquecido. Estamos vivendo dias difíceis, muitos completam o tempo de contribuição aposentam e continuam trabalhando, tirando a vaga dos recém-formados e de quem precisa ser recolocado no mercado de trabalho. Aposentados são contratados por intermédio de políticos enquanto pessoas passam fome amargando o desemprego devido não ter um amigo influente para arrumar um trabalho. Ontem um amigo que tem experiência como porteiro me procurou dizendo que esta com os pés inchados de andar atrás de trabalho. Chorou de desespero, esta passando fome. É um homem honesto, só quer um trabalho para sobreviver, pagar o aluguel, suas contas pessoais. É impossível dormir sabendo que pessoas choram de fome enquanto muitos arrumam uma “boquinha” para engordar sua conta bancaria no final do mês. É hora de deixar o egoísmo e pensar nas pessoas que passam necessidade, pessoas que batem de porta em porta atrás de trabalho. A crise é mundial é hora de mostrar o lado humano. Posso ser chamada de ingênua por me preocupar com os desempregados. Estou preocupada com o Brasil e o mundo. Minha opinião pode ser uma gota no oceano. Os políticos gastam o nosso dinheiro com coisas inúteis. Tem que sentir que por trás dos números frios da estatística da taxa de desemprego existem pais, mãe e jovens desesperados procurando trabalho para sobreviver. Crianças chorando de fome.E hora de cortar os banquetes e gastos desnecessários. Deixar de olhar para o próprio umbigo. O Brasil precisa da colaboração de todos para enfrentar a crise.Garantir um salário mínimo para os desempregados. Não tem como sobreviver sem um trabalho digno e um salário no final do mês. Onde esta a lei que garante os direitos básicos do cidadão?
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira - professora/escritora www.diarioweb.com.br

THEO É ARQUITETO - PARIS

EM MARÇO VIRÁ PARA O BRASIL. PRECISAMOS INCENTIVAR O TURISMO E REFORÇAR A SEGURANÇA. O TURISMO GERA EMPREGOS E RENDIMENTOS. O BRASIL PRECISA INVESTIR MAIS NO TURISMO SEGURANÇA E DA MELHOR TRATAMENTO AOS TURISTAS.
O BRASIL ESPERA POR VOCÊ.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

CARREIRA LITERÁRIA.

Escrever é um exercício estimulante.
É muito difícil viver da literatura em país que não incentiva a leitura. Mas não é motivo para desistirmos de escrever. O prazer de folhear um livro é indescritível. Quem lê sabe mais. Comece sua carreira participando de concursos literários. Nós da CERP - COOPERATIVA DOS ESCRITORES DE RIO PRETO, estamos lutando para que seu livro seja publicado.
cerpsjrp@hotmail.com http://www.concursosliterarios.com.br/home.php

FLIP - FESTA LITERÁRIA INTERNACIONAL DE PARATY -

Olá
A FLIP é um evento aberto, não precisa de inscrição, apenas da aquisição de convites que passarão a ser vendidos no final de Maio. Obrigada!
Lucia de Toledo Rodrigues Comunicação

PENSEM NOS JOVENS QUE QUEREM TRABALHAR.

Esta garota foi convidada para ser modelo, não aceitou. Quando começou falar e entender fez sua escolha profissional. Atuar na área da saúde. Fiz ela cursar auxiliar de enfermagem para que desistisse da ideia. Lutou e cursou faculdade de enfermagem. Esbarra na burocracia e ignorância dos governantes que exigem experiência de pessoas que saem da faculdade. Como adquirir experiência se não oferecem oportunidade. Os profissionais aposentam e continuam trabalhando sem se preocuparem com os desempregados e os jovem que terminam a faculdade cheio de sonhos e vontade de trabalhar. Minha filha irá realizar seu sonho dentro ou fora do Brasil. Doente tem em todo lugar. Profissional de alto nível e que realmente quer trabalhar e honrar o juramento são poucos. Ela tem capacidade, coragem e amor para desempenhar a profissão que escolheu. E conta com o apoio incondicional da mãe.
Maryah Cydah Abrantes Martiniano Ferreira

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

HOJE 2 DE FEVEREIRO 2009 - EU E JORGE VOLUNTARIOS DO HOSPITAL DE BASE.

Eu e Jorge somos voluntarios nas CAMPANHAS DE DOAÇÃO DE ORGÃOS, MEDULA ÓSSEA E SANGUE. No meu braço a Maria Cidadã e com o Jorge o João Cidadão personagens que falam sobre cirose hepática nos eventos de conscientização.